quarta-feira, 2 de setembro de 2015

O Jardim Sonoro, não é só música

Porque cada vez mais a arte urbana está presente nos festivas de música, a Mistaker Maker com o apoio da Heineken, trás até ao Lisb-ON Jardim Sonoro um live paiting, ligando assim a cidade não só pela música, mas também pela expressão artística.  


“Ver, ouvir e sentir” foram os conceitos chave escolhidos para esta nova marca na cidade de Lisboa e que serviram de base para  fomentar a ação da Mistaker Maker, a decorrer na área lounge da Heineken durante os dois dias do evento. Três conceituados artistas urbanos vão intervir sobre duas grandes superfícies verticais que compõem a área fazendo live paiting. Uma delas, que destaca criativa e originalmente o espírito que envolve a marca, estará a cargo das talentosas mentes de Mário Belém e PFFF. A segunda, por sua vez, ficará nas mãos do também talentoso Frederico Draw, cujo trabalho remete sempre para a imagem de um esboço ou esquiço que procura essencialmente a figura humana e a sua transposição para a grande escala, em especial a expressão facial e o olhar. Para este evento, as linhas de Draw definem num todo a expressividade facial de quatro artistas: Michael Mayer, Nicolas Jaar, Nina Kraviz e Todd Terje. 

A curadoria e produção desta ação é da responsabilidade da Mistaker Maker, uma associação sem fins lucrativos, de índole artística e cultural, que tem como uma das suas principais missões servir de ponte entre artistas e marcas, comunicando e promovendo exercícios de Arte Contemporânea, estimulando informalmente, através da exploração de novos caminhos e meios, a integração de públicos e a criação de produtos artísticos e experiências inesquecíveis. 

Se só pela música já valia a pena estar presente, juntar a esta, a oportunidade de assistir a arte urbana ser feita ali no momento por quem sabe, é imperdivel

Sem comentários:

Enviar um comentário