quinta-feira, 9 de abril de 2015

TINTO Red Premium Gin

Num pais de aventureiros, de além terra e além mares, como de uma epopeia se tratasse, João Guterres colheu plantas e frutos em Valença, nas margens do rio Minho, cujas aldeias e ribeiras são generosas numa flora silvestre e criou o primeiro Gin Tinto do Mundo.



Mais que uma moda, o Gin é uma tendência, e o mercado nacional tem vindo a desenvolver uma oferta bastante vasta e interessaste. Empresário do ramo de distribuição de bebidas João deu largas ao seu sonho, e em modo experimental foi macerando um a um os botânicos que compõem o TINTO. Aneto, loureiro, nevêda, folha de Salgueiro, flor de sabugueiro, ervas de São Roberto, erva cidreira, lúcia lima, folha de eucalipto, o alecrim, alfazema, e o cítrico da casca da laranja verde, papoilas e amoras silvestres são os 14 botânicos integrantes deste Gin, contudo faltava algo que o diferenciasse dos outros, "a minha memória guardava um aroma e um sabor, que me obrigou a esperar até finais de Outubro. A singularidade de um fruto bem valenciano, e que eu bem conheço os seus comportamentos. Não tinha a menor dúvida que os «Pericos» trariam algo diferenciador ao que pretendia elaborar, o agridoce que o caracteriza, depois de 90 dias de maceração premiou-me com tudo o que aspirava...". Surgiu assim um Gin que terá o seu lançamento oficial a 23 de Abril na Quinta do Prazo em Valença, mas que já causa furor na imprensa e redes sociais.

De cor vermelha, limpo e brilhante "é um gin muito peculiar e muito mais afrutado. É um gin que apaixona mesmo as pessoas que normalmente não gostam", de notas leves, e trago largo que resiste em desaparecer, pode ser bebido simples como um digestivo, ou com um dos perfect serve sugeridos: 5cl de TINTO, 20cl de água tónica premium, twist de limão e 3 sementes de cardamomo, ou 5cl de TINTO, 20cl de água tónica premium, twist de lima e ramo de alecrim.   

Os aromas e sabores de Valença engarrafados, já podem ser adquiridos aqui, e brevemente estarão disponíveis para consumo nos melhores bares da nossa Lisboa. 

Sem comentários:

Enviar um comentário