domingo, 29 de março de 2015

Provar Lisboa - O Talho

Situado no número 1B da Rua Carlos Testa, mesmo junto à saída do metro de São Sebastião encontra-se "O Talho". O seu néon vermelho à entrada não passa despercebido, e é bom que assim seja, pois vale bem a pena entrar, conhecer o espaço, fazer uma refeição, ou até mesmo levar uma peça de carne para confecionar em casa. Sim é verdade, além de restaurante, "O Talho" também funciona como talho.


Fotografia de António Martins Interior Designs
Em 2010 o Chef Kiko Martins e a sua esposa percorreram mais de 20 países em 14 meses. Sentado à mesa das famílias que conheceu, absorveu todos os ensinamentos e experiências que estas lhe transmitiram e trouxe-as consigo na bagagem. "Comer o Mundo" foi o livro que escreveu durante a viagem, e que inspirou o inicio da sua jornada na restauração com a abertura de "O Talho". O lema da casa é o seguinte "Quem parte e reparte e dá a melhor parte, vive a vida com mais arte". Seja no talho ou na sala de refeições, cada peça de carne é tratada com todo o preceito e dedicação. A ideia é dar vida à carne a nível gastronómico, usando todo o conhecimento e paixão pela peça que se está a trabalhar.


Projetado por António Martins Interior Design, "O Talho" é um espaço sóbrio onde a madeira e o ferro estão muito presentes na sua decoração. Mal entramos, deparamos-nos com um painel composto por frutos secos e leguminosas emoldurados em quadrados de acrílico de um modo simples e criativo. O talho fica logo do lado esquerdo, e a carne está exposta de um modo tão bonito que parece que entrámos num museu. A sala de refeições é o ex-libris de todo o espaço. Numa das paredes exibem-se garrafas vazias arrumadas de forma esteticamente antagónica; na parede ao lado, um conjunto de pratos antigos compõem um curioso painel de cerâmicas em diferentes relevos, contrastando com os azulejos de cor negra. As mesas são em madeira com pés de ferro, e as cadeiras forradas a palhinha, dando um toque rústico. Também existem lugares ao balcão, onde se pode ter uma maior perceção da cozinha. A equipa é jovem, dinâmica e empenhada a proporcionar a todos os clientes a melhor experiência possível.  


Fotografia de António Martins Interior Designs
A carta é vasta e a carne impera na sua maioria. Composta por seis entradas, dez pratos principais e seis sobremesas, o que não nos falta é escolha. Após a abertura da Cevicheria, o ceviche puro passou a fazer parte da carta, tal como o cocktail "pisco sour". Destacamos sem hesitar o picadinho brasileiro, os croquetes de cozido à portuguesa, o borrego tandoori e o tártaro de novilho, com mousse de rábano, algas nori, batata frita e shot de vodka. Se a escolha for difícil, deixe-se levar pela degustação de seis pratos pelo valor de 45€ por pessoa (exclui bebidas, mas por 25€ terá uma harmonização de seis vinhos). Durante a nossa visita, tivemos a oportunidade de experimentar alguns pratos que não constam na carta, tais como uma salada fresca de tomate e manjericão, com tempura de galinha e vichyssoise, e a espuma de batata em tinta de choco, com ovo a baixa temperatura e chouriço crocante. Na carta ou fora dela, uma coisa é notória, seja na estrela do prato, ou nos seus acompanhamentos, sente-se o mundo a cada garfada, e é com este pressuposto que já a partir de hoje, e em todos os últimos domingos de cada mês até Junho, Kiko Martins convida quatro chefes de renome (um em cada mês) para que estes interpretem, ao se estilo, a cozinha de quatro países diferentes. Começa-se com a cozinha Mexicana pelas mãos da Chef Marlene Vieira, segue-se a 26 de Abril a cozinha Libanesa pelo estrela Michelin Chef Miguel Laffan, a 31 de Maio viajamos até ao Vietname com o Chef Paulo Morais e termina-se a viajem a 28 de Junho no Japão com o Chef Henrique Sá Pessoa. Todos estes jantares são compostos por um menu único de cinco pratos e terão inicio às 20h30, com o preço individual de 45€.


     
A ter em conta:
- Horário: Aberto de Segunda a Domingo das 10h30 ás 00h00
- Reserva: É aconselhável reservar e pode fazê-lo pelo número 213 154 105, clientes sem reserva também são bem vindos.
- Preço: Entre 20€ a 30€ p/pessoa. O menu degustação de 6 pratos tem o preço de 45€ p/pessoa mais bebida
- Qualidade: Se dissermos que é um dos melhores restaurantes de Lisboa, não estamos a exagerar. A qualidade é eximia tanto a nível de produto como de confeção
- Atendimento: Tal como na Cevicheria a proximidade e simpatia para com o cliente é uma mais valia da casa
- Estacionamento: Na rua. Nas imediações encontra-se lugar com alguma facilidade. 

Sem comentários:

Enviar um comentário