quarta-feira, 18 de março de 2015

LisbonWeek apresenta 4 exposições de entrada livre

Falta menos de um mês para o LisbonWeek, a decorrer entre 10 e 19 de Abril em Alvalade, e este ano, para além das visitas guiadas, a face mais conhecida da programação nas anteriores edições, o LisbonWeek apresenta quatro exposições, todas elas de entrada livre, produzidas de raiz pela organização:


Porfírio Pardal Monteiro – Arquitecto de Lisboa, em exibição na Biblioteca Nacional de Portugal, tem curadoria de Ana Tostões e de João Pardal Monteiro, e como mecenas a Caixa Geral de Depósitos. Esta exposição passará em revista a vida e obra de Porfírio Pardal Monteiro (1897-1957), um dos mais importantes arquitectos do século XX em Portugal. Através de objectos pessoais, desenhos e imagens da época, os visitantes poderão ver esboços de edifícios como a Estação do Cais do Sodré, correspondência com colegas do movimento modernista ou primeiros planos de equipamentos como o Instituto Superior Técnico. A não perder, numa sala de 1000 metros quadrados nunca antes vista da Biblioteca Nacional de Portugal, de segunda a sexta, das 09h30 às 19h30, e a aos sábados, das 09h30 às 17h30.

Existe a possibilidade de marcar visitas guiadas a esta exposição, com um número mínimo de 10 pessoas, a efectuar uma vez por dia. Os interessados devem contactar a organização do LisbonWeek através do e-mail reservas@lisbonweek.com;

Encontrar Maria Keil, uma homenagem a uma das artistas portuguesas mais multifacetadas das últimas décadas. Maria Keil (1914-2012) trabalhou em cenografia, tapeçaria, pintura, mas a sua grande prova de amor à cidade está no Metropolitano de Lisboa, onde revestiu a azulejo 19 estações “totalmente de borla, por amor à arte”. Um dos exemplos está na Estação de Alvalade, onde o LisbonWeek, com o apoio da MOP e do Metro de Lisboa, quis chamar a atenção para painéis de azulejos que, por vezes, aindapassam despercebidos na correria do quotidiano. A entrada é livre mas implica o bilhete de acesso ao cais de embarque da estação. De segunda a domingo, das 06h30 à 01h;

Urban Sketchers, uma exposição que mostra Alvalade pelos olhos de um colectivo de autores (exactamente denominados Urban Sketchers) que desenham em diários gráficos as cidades onde vivem e os sítios por onde passam. Tendo como manifesto “mostrar o mundo, um desenho de cada vez”, estes artistas urbanos estiveram dois meses a captar as cores, o ambiente e a vida do bairro de Alvalade. O resultado final são 40 obras, para ver de segunda a sexta, das 10h às 19h, na Reitoria da Universidade de Lisboa; 

Vanguarda é um regresso ao passado, em forma de fotografia, que mostra porque é que Alvalade já era, na década de 50, totalmente avant-garde. Uma série de imagens a preto e branco, cedidas pelo Arquivo Municipal de Lisboa, que mostram os prédios, as avenidas, os cinemas, as zonas de lazer e pequenos momentos de um bairro que nascia novo dentro da cidade. Os autores expostos no Centro Comercial Alvalade são entre outros, Amando Serôdio, Artur Goulart e João Brito Geraldes, e a exposição está aberta de segunda a domingo, das 09h às 21h.

Sem comentários:

Enviar um comentário