terça-feira, 24 de junho de 2014

Metro de Lisboa há quatro anos sem um dos sistemas de extinção de fogos

Presidente do Centro de Estudo de Prevenção e Protecção Civil esclarece que caso uma empresa desactive um sistema de extinção de incêndios pode incorrer num crime público. Ministério da Economia terá sido avisado da deficiência 

"Quem anda no Metro vê os sprinklers, mas eles não funcionam, estão ali apenas para dar uma sensação de segurança aos passageiros, uma falsa segurança, porque é o mesmo que não estarem lá. Está tudo seco", disse fonte ligada ao Metro de Lisboa, que preferiu não se identificar.  



É caso para dizer... estamos entregues aos bichos!



Sem comentários:

Enviar um comentário