segunda-feira, 21 de abril de 2014

Lisboa em 6º lugar no top das cidades com melhor Arte Urbana



Foi o mural de Sam3 feito em 2013 - a propósito do Crono Project - o eleito pelo jornal norte-americano Huffington Post e que permitiu colocar Lisboa no sexto lugar da lista internacional. Esta lista enumera os 26 centros urbanos com a melhor "street art". 
A lista de cidades que, para o Huffington, provam que arte urbana merece ser celebrada e apreciada é liderada por Berlim, a capital alemã. A completar o pódio estão as cidades de São Paulo, no Brasil, e de Melbourne, na Austrália.


10 comentários:

  1. Caro Anónimo do termo "Menina":

    Se quiser comentar/criticar o post de forma construtiva e correcta, muito bem. Agora se quiser continuar a ser idiota, lamento, mas nos meus posts não terá mais tempo de antena. Terá que tentar chatear os meus colegas. Comigo acabou.


    ResponderEliminar
  2. http://awesomescreenshot.com/05c2oorif2

    Este vai ficar. Para que seja público o seu nível de educação e para justificar o delete dos seus comentários anteriores.

    Obrigado

    ResponderEliminar
  3. Apenas para avisar os anónimos, quer os mais descarados, quer os mais educados, quer os mais insultuosos, que os vossos comentários nunca desaparecem. Tenho a sorte/azar de os ter na caixa de entrada do meu email.

    Porque vos digo isso?

    Porque, se a Sofia assim concordar, volto a colocar os vosso comentários para que haja discussão.

    Naturalmente, excepto aqueles que contém insultos pessoais e apreciações menos educadas sobre quem escreve e quem comenta.

    Chamem-lhe "censura" ou o que quiserem, mas a liberdade de expressão não é um direito que pode ser usado sem limites. Expressões como "burra" e asneiras brejeiras, enquanto for escriba aqui, nos meus posts serão censurados.

    Neste post em particular, repito, se a autora assim quiser, recoloco aqui os comentários, anónimos ou não, que contribuem para uma discussão sensata, educada e civilizada.

    E viva o Benfica

    ResponderEliminar
  4. Caro Pedro, só discuto com quem me apetece. Não é o caso

    Fui eu que eliminei os comentários do "anónimo em causa" bem como alguns meus. Continuarei a fazê-lo se a pessoa em causa insistir em comentar de forma desagradável e insultuosa como começou a fazer. É que até para ser Anónimo é preciso classe.

    ResponderEliminar
  5. Sofia,

    Na tua consciência, assim o deves decidir. A minha intenção foi unicamente ajudar a ter um pouco de bom senso num post que até merece um pouco de discussão.

    Por falar nisso:

    Apenas tenho muita pena que esta arte urbana não seja algo mais utilizado em Lisboa. Por exemplo, zonas como a Baixa Chiado iria ser bastante beneficiada com a presença desta arte, até por uma questão turística. Apenas com um óbice: que não sirva como cortina para esconder o estado lastimável dos prédios

    ResponderEliminar
  6. A pouco e pouco essa mentalidade vai-se alterando, sendo até criados espaços próprios para que essa arte prospere. Agora, claro, a street art sempre esteve ligada ao underground e ao ilegal, pelo que tags e bombs não desaparecem. Além disso, nem sempre os proprietários vêem com bons olhos a street art. É dar tempo ao tempo.

    ResponderEliminar
  7. Caro anónimo das 17h07,

    Acha que o Chiado (alguma zona em específico? Todo o Chiado?) seria uma boa zona para a arte urbana?

    ResponderEliminar
  8. Já vi experiências muito bem conseguidas em Alcãntara, em frente ao "pingo doce" e no espaço Lx Factory.

    O que está no post,na Fontes Pereira de Melo é constantemente fotografado!

    ResponderEliminar
  9. Também sou da opinião que isto não é arte nenhuma. Existe um facilitismo em considerar tudo o que alguém faça como arte. Fosse tudo assim tão simples. A cidade está toda rabiscada e são raros os exemplos de alguma qualidade.Outra coisa é dar muito nas vistas como por exemplo o quarteirão da fontes Pereira de melo.
    Percebo a irritação de algumas pessoas quando uma qualquer publicação, considera que Lisboa está no topo de uma tal manifestação artistica urbana, quando muitos Lisboetas se sentem vandalizados diariamente por tais artistas. E desconfio que quem elaborou a lista não conhece as 25 cidades em questão.
    Para se fazer arte para os outros, querer não chega. O que nós temos aqui nas paredes não é. Mesmo algumas boas ideias, pintadas e picotadas em bons locais são também elas vandalizadas . E é preciso combater

    ResponderEliminar
  10. Caro José
    Apenas posso concordar que há arte e depois rabiscos.
    Mas também o que considera o impressionismo? O cubismo? a abtracta?
    É muito subjetivo...

    ResponderEliminar