quinta-feira, 27 de março de 2014

Metropolitano de Lisboa - problema ou solução?


Notícias sobre o Metropolitano de Lisboa? Ao longo dos anos encontramos exemplos muito interessantes (aqui, aqui, aqui, aqui e aqui). Poder-se-ia discutir os pormenores que se encontram na net sobre os salários dos trabalhadores do Metropolitano (veja-se a dificuldade e possível informação ou desinformação, aqui, aqui, e aqui).

Com as linhas antecedentes poder-se-ia escrever um tratado, em vez de um simples post de blogue. Mas não é aqui o objectivo deste vosso escriba. Até porque há situações que fogem ao senso comum e que, acima de tudo, são prejudiciais para o bom funcionamento de uma capital. E exemplos, não faltam.

Tempos de espera do Terceiro Mundo ou ainda pior, mesmo em horas diurnas movimentadas. Redução do número de carruagens, sem uma explicação racional que seja entendida e compreendida. Tratamento "abaixo de cão" dos funcionários perante os clientes. Pagamento de uma mensalidade exorbitante face ao péssimo serviço prestado (veja-se portas que fecham sem dar tempo aos passageiros para entrar; carruagens sobrelotadas; etc. etc.). Tudo isto aponta para uma conclusão fáctica: o serviço do Metropolitano de Lisboa é mau, terrível, péssimo e prejudica, quer os lisboetas, quer turistas.

Naturalmente que não se pede algo como o Metro de Londres, onde há comboios, praticamente, de minuto a minuto. Duas realidades diferentes elas são, logo, não comparáveis. Mas, perante, uma empresa praticamente falida, onde existem abusos constantes como tempos de espera à volta de 7 minutos, a meio da manhã, só porque há um "plenário" onde os trabalhadores brincam com a paciência dos clientes (sim, aconteceu hoje, 27 de Março, na linha verde), como é que se pode exigir que Lisboa seja uma verdadeira capital?

E não é só o Metro. Também a Carris sofre de um serviço indigno de um país europeu que se quer civilizado. Com tempos de espera a rondar os 18 minutos, em algumas carreiras, a meio da tarde, em plena luz do dia, o Zé Povinho não se pode admirar de que o serviço piore cada vez mais. Como é que as empresas esperam ter consumidores quando o seu serviço é tão mau?

Esta situação dá que pensar, dá muito que pensar pelas consequências nefastas que traz a uma cidade, como Lisboa, que se pretende na vanguarda europeia e mundial, como exemplo e como uma colmeia atractiva de turistas.

É mais um desabafo sentimental deste vosso escriba, mas há pormenores que são irritantes. E este é um deles: a notória e contínua incompetência e serviço de porcaria do Metro de Lisboa.

Disse.

3 comentários:

  1. Como poderíamos nós esperar que alguma vez o Metropolitano de Lisboa tivesse preços justos e comboios com uma frequência decente, quando temos tanta gente a andar gratuitamente nos mesmos?
    Como poderíamos esperar nós que o Metropolitano de Lisboa tivesse uma boa qualidade de serviço quando quem gere "aquilo" é incompetente?
    É claro que não podíamos esperar que "aquilo" funcionasse bem!

    ResponderEliminar
  2. "Como poderíamos nós esperar que alguma vez o Metropolitano de Lisboa tivesse preços justos e comboios com uma frequência decente, quando temos tanta gente a andar gratuitamente nos mesmos?"

    Ainda me há-de mostrar esse estudo... Que comprove o que diz.

    ResponderEliminar
  3. Apesar de abominar as greves, disordo.
    Temos um Metro excelente e uma Carris ainda melhor.
    Uso todos os dias com orgulho e prazer.
    Ontem parou a amarela, e como dizes a tua linha. Bem essa geração há-de morrer. E acabasse a mama.
    O tempo leva tempo.
    Viva Lisboa

    ResponderEliminar