sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Obrigado CML


31 comentários:

  1. Para além de Alfacinhas sem noção, temos uam CML sem acção...

    ResponderEliminar
  2. Os trabalhadores estão em greve. Que esperavam, que as ruas se mantivessem imaculadas?

    É normal que existam impactos negativos, trata-se de um protesto / reivindicação.

    ResponderEliminar
  3. Algum comentário que deva retirar? Já que TODOS têm palpites---

    ResponderEliminar
  4. EXTRA EXTRA: O LÁPIS AZUL CHEGA AO PENSAR LISBOA.

    Nem fieis à vossa Carta Ideológica conseguem ser, quanto mais fieis aos vossos Pensamentos por e para Lisboa.

    "Sem medo de rótulos ideológicos, das críticas baixas e anónimas, das invejas, rumores ou egos inflamados."

    "É este o compromisso que assumimos."

    ResponderEliminar
  5. Repito: MERDA de greve e q se vão todos encher de lixo!
    Fui Claro??

    ResponderEliminar
  6. jfd, para de spammar este "pensamento", por favor.

    Há quem esteja a tentar manter uma discussão coerente e a tua atitude cavernícola, em conjunto com a nova politica de censura do Pensar Lisboa, está a impedir a evolução da mesma.

    ResponderEliminar
  7. jdf, em vez de andares a brincar aos webmasters, fosses apanhar lixo da rua, que tens boas costas para isso.

    ResponderEliminar
  8. Essa discusão coerente qual é?
    É que o nosso pequeno blogue hoje está com 500 vezes mais visitas..,

    ResponderEliminar
  9. Pelos vistos és contra a greve, não concordando com ela. Mas depois responsabilizas a CML pelo lixo.

    Afinal, está contra a greve ou contra a CML.

    Quanto ao aumento de 500x, deve ser a vossa prenda de natal. E tu, jfd, recebeste o que dildo que querias?

    ResponderEliminar
  10. Bom senso pessoal, bom senso.

    A questao é demasiado grave...

    ResponderEliminar
  11. Não considero assim meu caro... Quem trabalha que cumpra as suas horas. Se são demais ou extras ou o que seja; que sejam tiradas das escalas. Que se cumpram apenas as horas de trabalho.
    Mas mesmo assim a greve é um cócó. Pois há algo assumido.

    ResponderEliminar
  12. Sabes o que é o direito à greve, jfd?

    ResponderEliminar
  13. Artigo 57.º

    Direito à greve e proibição do lock-out

    1. É garantido o direito à greve.

    2. Compete aos trabalhadores definir o âmbito de interesses a defender através da greve, não podendo a lei limitar esse âmbito.

    3. A lei define as condições de prestação, durante a greve, de serviços necessários à segurança e manutenção de equipamentos e instalações, bem como de serviços mínimos indispensáveis para ocorrer à satisfação de necessidades sociais impreteríveis.

    4. É proibido o lock-out.

    ResponderEliminar
  14. Para mim essa porcaria sairia da constituiçao, mas isto sou eu

    ResponderEliminar
  15. Pois, é és só um. Se estás mal, muda de país. Tenta encontrar um que não consagre o direito à greve.

    Ou então, muda a constituição.

    ResponderEliminar
  16. Pois esta é a minha nação. É o meu Portugal. e n sou jurista mas se fosse regeriria melhor o direito à greve.
    Que se fo=am todos os grevistas mais as suas reivindicações de mer/a.
    Fui claro?

    ResponderEliminar
  17. Não. Podias parar de usar sinais estranhos nas palavras.

    E eu, se fosse da tua estirpe, "regeriria" melhor o meu português.

    Então explica lá, contra que reivindicações está tu, relativamente a greve dos trabalhadores de recolha do lixo de Lisboa.

    É que até agora, demonstras apenas estar contra ao facto de não haver alguém para limpar a merda que fazes.

    ResponderEliminar
  18. Então, jdf, não me digas que só agora estás a inteirar-te das reivindicações?

    ResponderEliminar
  19. Para o anónimo; fuck u, estou a escrever du smartphone

    para o outro: que se fuck a constituação e a me*da do direito à greve

    ResponderEliminar
  20. Excelente comentário construtivo, camarada JFD.

    Quanto ao smartphone, mete-o no cú, que eu já te ligo.

    ResponderEliminar
  21. Já reparámos, pelo sorriso que tens na cara.

    ResponderEliminar
  22. Anónimos são muitos, Não dão a cara?

    ResponderEliminar
  23. Caro jfd, fico à espera da sua resposta, relativamente à greve dos trabalhadores do lixo e das suas reivindicações.

    Gostava mesmo de saber contra que reivindicações está contra.

    E se está contra à greve (e se, sim, porquê) ou contra a CML (e se, sim, porquê, visto que a greve não é da CML).

    Reparo que gosta muito de cuspir para o ar e trocar galhardetes com anónimos, mas que lhe custa elaborar argumentos e estabelecer uma discussão de teor não cavernícula.

    Mas, não se apresse, já percebemos que está no seu smartphone. Nos esperamos. Quando chegar a casa, e já de fronte a um computador, elabora os seus argumentos. Isto claro, se não ficar perdido no meio do lixo que se amontoa pelas ruas de Lisboa.

    Por outro lado, pode também optar por simplesmente apagar este comentário, e continuar a argumentar que os anónimos não elaboram comentários com pés e cabeça, sustentados por um raciocínio lógico e uma discussão rica.

    Fica à sua consciência, que pelos vistos (tendo em conta outros "pensamentos" que por ai andam) vale mais que a consciência colectiva do Pensar Lisboa.

    Adoraria perceber o seu ponto de vista relativamente a este assunto (o do lixo), e como o resolver. Ceder perante os trabalhadores? Ou chamar o corpo de intervenção com seus chicotes demagógicos e meter os trabalhares na linha (isto é, debaixo do chicote).

    Fico à espera de uma resposta com pés e cabeça a este comentário, e as questão nele levantadas... caso tenhas tomates para isso.

    ResponderEliminar
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  25. Muito simples:
    qq pessoa q tenha trabalho remunerado não tem que fazer greve.
    É o meu ponto. Final.
    O meu sector está em crise desde o ano 2000. Se tiver um ou dois dedos de testa saberá qual. Os meus dias de greve numa carreira de 17 anos? ZERO. Com muito orgulho.

    ResponderEliminar