terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Lisboa cultural



Esta é daquelas notícias que deixa uma pessoa feliz. Ver que, no meio do estado deplorável da cidade, ainda pode haver pequenas luzes no meio desta escuridão inenarrável.

Fala o próprio:

"Tim Etchells gosta de caminhar para pensar. É assim em Lisboa, cidade que o artista britânico conhece bem desde que em 1999 ali apresentou no Festival Danças na Cidade o espectáculo Quizoola!. O seu lugar preferido é um pequeno café que conheceu há mais de dez anos e a que já não sabe voltar. “É um daqueles sítios que só tem dois ou três pratos no menu e onde se pode estar sentado a ver as coisas acontecerem à volta, a reparar na maneira como as pessoas falam e se comportam”, diz ao PÚBLICO num dos camarins do Teatro Municipal Maria Matos, onde esta segunda-feira foi apresentada a programação da segunda Bienal Artista na Cidade, que em 2014 é inteiramente dedicada à obra de Etchells, familiar ao público português pelo seu trabalho com o colectivo Forced Entertainment. “Aquele café é uma amostra de Lisboa – não sei se é uma amostra em que os lisboetas se reconhecem, mas para mim é como um espelho da cidade."

Ide e aproveite, não é todos os dias.

Sem comentários:

Enviar um comentário