quarta-feira, 27 de novembro de 2013

António Costa: um problema (não só) lisboeta



Como bom socialista, pregador das virtudes irrealistas, e orador de estilo imberbe, espúrio nos seus propósitos, brandando contra a má sorte nacional, parece que agora, no burgo que pretende governar, pretende aplicar uma velha receita.

Problemas de tesouraria? Problemas de finanças? Ora essa, o contribuinte que pague o problema mastodôntico da CML.

Cortar a despesa? Não, vamos manter a estrutura e vamos adicionar mais umas quantas receitas, para fingir que se consegue equilibrar, como já se fez no passado (alguém se lembra desta palhçada?)

E assim segue, António Costa, justificando o seu falhanço financeiro, mas, ao mesmo tempo, justificando as atenções nacionais...

8 comentários:

  1. Boa, mais um post do alto de um jotinha (psd-inho) frustrado! Continuam no bom caminho :)

    ResponderEliminar
  2. Caro João Silva,

    Não faço parte da JSD ou do PSD. As minhas diferências ideologicas são demasiado profundas. As relações de amizade são independentes da politica.

    Infelizmente, o seu comentário denota a falta espuria de inteligência do comentário neste país. A incapacidade de admitir um pensamento livre e descomprometido.

    É pena que o seu comentário tenha sido tão mediocre e incapaz de ir ao núcleo do post.

    ResponderEliminar
  3. é pena que um site deste mantenha opiniões pessoais.. esperava comentário sobre "pensar Lisboa" mais imparcial. Infelizmente, vai um "não gosto" para a página.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo,

      Alerto-o para a total contradição do seu comentário. Lamenta a existència de uma opiniåo pessoal, mas pede imparcialidade.

      Como pode ver, a sua opinião anula-se a si mesma.

      Eliminar
  4. Caro Pedro,
    Não me consigo abster de comentar o post acima, apesar de não ter nada com o assunto. Com que então, lamentar um comentário pessoal e pedir imparcialidade é contraditório? Então, para si, ser imparcial é tecer comentários pessoais, é isso? E que tal revermos essas regras de lógica, hmm?
    Quanto ao meu comentário só tenho uma coisa a dizer: "aquilo que você ainda não aprendeu já a mim me esqueceu"...
    Você pode não pertencer à JSD, nem foi isso que eu disse. Mas escreve como se fosse, como acontecendo com muitos outros posts do vosso site. E não sendo, mas parecendo, ainda é mais grave. Porque quem não quer ser lobo não lhe veste a pele. ;)
    Cumprimentos e bons pensamentos!
    João Silva

    ResponderEliminar
  5. que parvoíce de publicação..

    isto é um blog sobre lisboa ou uma gazeta política contra o amtónio costa? eu nem gosto dele mas... por favor, que coisa disparatada

    ResponderEliminar
  6. Embora não tenham especificado quais, é expectável segundo a mesma fonte, que se aumentem para 2014 o IMI, a Derrama, o IRS (na parte que constitui receita do município) e a Taxa Municipal de Direitos de Passagem.

    O direito à habitação está constitucionalmente consagrado, mas neste direito a autarquia de Lisboa, do ponto de vista fiscal, mais não faz que o lascar. Quem tem habitação própria tem obrigatoriamente que pagar IMI e taxas de direito de passagem que vêm inscritas nas faturas dos fornecedores de serviços. Já a posse do automóvel, para não variar, recebe dos nossos edis, o estatuto de sacrossanto, e nas taxas sobre o mesmo, nem se toca.

    ResponderEliminar
  7. Li em tempos que a CML tem 4 vezes mais funcionários por munícipe que a câmara do Porto, incrível. Deixo-lhe o repto para escrutinar tais dados.

    ResponderEliminar