sexta-feira, 7 de junho de 2013

Troca-tintas

A maioria (PS/Independentes) de António Costa, queria celebrar uma permuta de um terreno municipal com 3000m2, onde atualmente está um parque de estacionamento, na avenida 5 de Outubro, junto à linha do comboio, por um outro terreno particular com 1000 m2, entre a rua Ivone Silva e a avenida 5 de outubro, ao lado das antigas instalações da RTP.

A proposta foi vetada pela oposição PSD/CDS.

O proprietário deste terreno particular iniciou em 2001 o projeto para a construção de um hotel de seis andares neste local, que foi reprovado em 2006 pelo IPPAR (atual IGESPAR - Instituto de Gestão do Património Arquitetónico e Arqueológico), por considerar que a construção de um edifício com aquelas características naquele local teria um impacto negativo na moradia António Bravo, projetada pelo arquiteto Pardal Monteiro, que lhe é contígua.

Para justificar a permuta e a necessidade de construção de uma zona pedonal entre a rua Ivone silva e a 5 de outubro, a câmara invoca um estudo de 1981...

“Um terreno onde a construção é praticamente nula, entre as antigas instalações da RTP e a moradia António Bravo, vamos trocar por um terreno com capacidade de construção muito maior, com pelo menos três frentes, sem hotéis ao lado. Isto, de facto, é impossível que alguém considere que estas duas parcelas têm o mesmo valor”, disse o Vereador do PSD, Vítor Gonçalves, que salienta que esta troca “nunca poderá ser feita pelo mesmo valor, porque o valor dos terrenos não são equivalentes” Já o vereador António Carlos Monteiro (CDS-PP), realçou não compreender “a insistência da maioria” camarária nesta proposta, que já tinha sido apresentada no ano passado e retirada após “todas as objeções levantadas pela oposição”. E esclarece o óbvio, afirmando que "portanto, é para nós censurável que haja estas propostas e a insistência no escândalo de favorecimento de particulares. (…) Esta é uma solução que foi inventada para resolver o problema do particular e não uma situação para defender o interesse de todos os lisboetas”.

Sem comentários:

Enviar um comentário