sexta-feira, 17 de maio de 2013

Rubrica: Lisboa aos olhos de João Abreu



E para finalizar esta semana, o Pensar Lisboa dá-lhe a visão do Jornalista João Abreu, que nos chega aos ecrãs pela SIC Notícias. Um agradecimento ao nosso convidado pela excelente partilha que nos fez da nossa cidade.

Pensar Lisboa -O que mais gosta na cidade de Lisboa?
João Abreu - Da proximidade com a água, da variedade arquitectónica, das oscilações das colinas que nos dão vários pontos altos com vistas variadas sobre a cidade. Gosto muito do céu de Lisboa, da avenida da liberdade, dos edifícios bem tratados de épocas e séculos tão diferentes. Da elegância do chiado, do ar velho do bairro alto, da zona ribeirinha bem tratada, da ponte 25 de Abril. É a cidade em que me sinto em casa, onde nasci e sempre vivi e onde adoro regressar. Nunca aterrei numa cidade tão bonita, por exemplo. É sempre uma experiência impressionante sobrevoar Lisboa quando regresso de uma viagem.

Pensar Lisboa -O que menos gosta em Lisboa?
João Abreu - Dos bairros novos que são construídos nas zonas limítrofes com edifícios urbanos descaracterizados (Benfica, Telheiras, Alta de Lisboa), com excepção da zona da expo. As cidades são por norma um espelho da sociedade, e não gosto nada de ver condomínios de luxo e condomínios de miséria como tantas vezes se vê em Lisboa. Nesse aspecto é uma cidade sectária e desigual, como se existisse um elitismo arquitectónico que pratica uma exclusão social silenciosa.

Pensar Lisboa -O que mudava em Lisboa?
João Abreu - O preço pornográfico dos transportes públicos, como o eléctrico, mais zonas com ciclovias, recuperava os inúmeros edifícios abandonados que existem no centro da cidade e dão uma sensação de desleixo.

Pensar Lisboa -O que recomendaria a um turista em Lisboa?
João Abreu - A andar a pé ou de eléctrico (apesar do preço), a fazer perguntas às pessoas sobre a cidade (já me aconteceu várias vezes ter que explicar um caminho ou uma época específica de um monumento, e ter com isso uma sensação de pertença a esta cidade).

Pensar Lisboa -Com que cor identifica Lisboa?
João Abreu - Nunca pensei nisso. Depende das horas do dia, mas terá sempre tonalidades claras de azul, branco, de laranja ao cair da noite. Atravessar a ponte 25 de Abril num dia de verão e olhar para Lisboa, continua, ao final de tantos anos, a ser uma imagem que me apaixona.

Pensar Lisboa -Numa palavra, Lisboa é...?
João Abreu - My hometown.

Sem comentários:

Enviar um comentário