quarta-feira, 6 de março de 2013

Quem pode, pode...

Os maquinistas do Metropolitano de Lisboa recebem, em média, cerca de 2500 euros ilíquidos mensais por três horas diárias (e são três, o número máximo de horas em que executam esse trabalho) de condução. 

Trata-se da classe profissional mais numerosa na empresa “Metro de Lisboa”, que paga ordenados acima dos mil euros a todos os seus trabalhadores.
 
“É um trabalho monótono, muito desgastante”, explica Diamantino Lopes, maquinista e dirigente da Federação dos Sindicatos dos Transportes Rodoviários e Urbanos.

O nível salarial do Metropolitano de Lisboa é o segundo mais elevado da Europa. Só os funcionários do sistema subterrâneo de comboios de Viena de Áustria ganham mais do que os trabalhadores do Metro de Lisboa.

Fica assim explicada a razão pela qual eles fazem greve: porque podem.

3 comentários:

  1. Estes e os da CP são a classe trabalhadora mais ridicula de Portugal. São dos poucos que têm o posto de trabalho (quase) garantido, ganham um salário muito acima da média, mas ainda têm a lata de parar a produção do país com as suas greves, por quererem ganhar ainda mais. Por mim, que nestas coisas sou mais extremista, era muito fácil resolver o assunto, porque aposto que há muito boa gente desempregada que não se importaria de receber metade do que eles recebem para fazer esse trabalho "monótono" e "desgastante". Eu próprio me ofereço para tal!

    ResponderEliminar
  2. Já tinha conhecimento deste facto, mas fico satisfeito por o Pensar Lisboa o divulgar. Penso que tem mesmo de ser assim, os utilizadores do Metro de Lisboa têm de conhecer a realidade do serviço que utilizam.

    Não fico tão chocado pelos salários que são pagos, isso é uma decisão da empresa. Fico sim chocado com a fraqueza dos motivos das greves, agravado pelo facto de receberem estes salários.

    Isto é inadmissível, está na hora de dizer basta a estas greves ridículas. Lisboetas, não estão cansados de serem prejudicados por estes senhores? Por terem de ajustar as vossas vidas em função da vontade dos mesmos?

    Continuem o vosso bom trabalho, e aumentem a sua divulgação.

    ResponderEliminar
  3. Quem está no poder está porque foi eleito. Não é admissível que, quem não está de acordo, venha por meios que começam a ultrapassar os direitos de todos, torpedear a ação governativa com um uso "abusivo" dos seus direitos. Estamos cheios destes exemplos. Isto é uma luta de "poder pelo poder".

    ResponderEliminar