quinta-feira, 14 de março de 2013

Pensar Lisboa com Luís Newton



E lá voltou o Pensar Lisboa à rua. No nosso desafio de ouvir e conhecer os futuros actores políticos da cidade de Lisboa, o Pensar Lisboa depois de conhecer as ideias do candidato do PS a Alvalade, foi ouvir desta vez o candidato do PSD à nova Junta de Freguesia da Estrela, Luís Newton.

Num jantar em plena área de freguesia, no Restaurante Solar de Alcântara, o candidato falou-nos de forma informal das suas ideias e motivações. A Estrela irá ser a futura junta que terá como área de jurisdição as actuais freguesias da Lapa, Prazeres e Santos-o-velho. Numa futura área de 20 mil habitantes e 18 mil eleitores, os problemas são bem variados.

Abordámos a experiência do Luís Newton enquanto autarca e conhecedor, sobretudo da junta de freguesia da Lapa. Deu-nos uma visão positiva da Reforma Administrativa da cidade de Lisboa. Considerando que mais competências são bem-vindas para a sua futura Junta, não quer desperdiçar futuros concursos ou programas de incentivo. Quer romper com a ideia de deixar de lutar por mais verbas se tal significar mais trabalho. Quer, e insistiu muito, trabalhar e ajudar as pessoas.

Não vê a Junta de Freguesia como uma Associação Recreativa do Bairro. Acredita que, a actual composição de um executivo é arcaica, se pensarmos que tem apenas um Presidente a tempo inteiro e um secretário e tesoureiro a meio termo. Pensa que o espírito de “carolice” é contraproducente a um trabalho de excelência em prol dos fregueses.

Luís Newton quer mobilizar os agentes privadas da Freguesia para ajudar. Ajudar a encontrar soluções para a pobreza envergonhada. Ajudar em soluções para dinamizar o mercado de trabalho na área de freguesia. Os números do INE apontam para uma taxa de desemprego na Lapa que andará pelos 8% e em Santos na ordem dos 13%.

Tem procurado enquanto autarca responder a pequenas mudanças na vida das pessoas. Relembrou por exemplo, que a Tapada das Necessidades, mais concretamente o jardim não tem uma única casa de banho. Falou-nos do trânsito e de certas ruas que não fazem sentido. Quer encontrar sentido para certas decisões e pensa que o excesso de burocracia emperra a vontade do decisor politico. Falou-nos de resistências naturais que encontrou e encontra em determinados serviços.

O candidato quer ter uma Junta de Freguesia mais virada para o atendimento. Pensa que ser Presidente de Junta não é estar todos os dias à Secretária à espera, mas também não é apenas andar na rua por andar.

Tem andado na rua a procurar conhecer os problemas dos fregueses, e encontra na necessidade de tratar do edificado e a reabilitação urbana, uma bandeira para o seu mandato.
Vê no Presidente de Junta alguém que seja Promotor, agregador e facilitador. Não gosta de preguiçosos e pessoas expectantes.

Numa freguesia em que 50% da população se encontra activa, quer procurar formas de reduzir a despesa das famílias, para compensar a redução de rendimento das mesmas.

Deixou-nos algumas pistas do seu programa e do seu movimento “Eu Acredito”.

Do nosso lado, foi mais uma sessão importante para conhecermos mais uma visão sobre Lisboa e agradecemos a amabilidade e disponibilidade do nosso convidado. Pensar Lisboa é isto! É ouvir, conhecer, provocar também, mas aprender diferentes perspectivas da cidade.

3 comentários:

  1. Muito bem. Excelente trabalho o vosso. é bom conhecer todos os candidatos, PS, PSD, o que demonstra imparcialidade da vossa parte e ao mesmo tempo informam os eleitores. Obrigado por contribuirem para ser um cidadão mais informado.

    ResponderEliminar
  2. Pensar Lisboa muitos parabéns. continuem.

    ResponderEliminar
  3. Cum caraças pah! Voces nao param... força eu não conhecia nenhum destes candidatos e assim já sei quem são e o que defendem

    ResponderEliminar