sexta-feira, 15 de março de 2013

Lisboa solidária com Portugal




Li com atenção a notícia que revelava uma possível parceria entre Lisboa e Paredes. A ideia seria mostrar o que de bom se desenvolve nesta cidade a norte do País, em plena Lisboa, sobretudo dar a conhecer o pólo de design mobiliário.

Aqui está uma medida que saúdo. Penso que a palavra-chave para os próximos tempos será cooperação. Somos um país pequeno em que não faz sentido entrar e viver em competição de costas voltadas entre cidades.

Chegar ao Aeroporto da Portela passear por Lisboa, ir a Faro ou ao Porto é tão próximo que é escandaloso pensar que é pela via da competição e da tentativa de “roubar” turistas ao Concelho do lado que se ganha alguma coisa.

Lisboa tem por isso um papel fulcral na valorização da imagem dos concelhos de Portugal. É a porta de entrada para muitos turistas, é a capital do País, tem um variadíssimo número de serviços e organismos do Estado que fazem circular milhares de pessoas por dia pelas suas ruas.

Há hoje um Portugal Cosmopolita, Contemporâneo, Desportivo, Exigente, Culto que deve ser divulgado em grande escala.

Nasci em Faro, fiquei chocado com a promoção Allgarve. Num País como o nosso, com as dificuldades económicas existentes é crucial lutar pela valorização da marca Made in Portugal. Não se pode enveredar por uma promoção fragmentada e confusa.

A única forma de atacar a falta de escala é através de Foco. Fazer pouco mas bem!

A cooperação entre cidades é um caminho muito importante a seguir. Portugal não é só Lisboa. E Lisboa deve potenciar o que de melhor há em Portugal! 

1 comentário:

  1. Este texto é um tratado.

    E enviar isto aos inspirados do Turismo e ao novo Adolfo que por lá anda?

    ResponderEliminar