terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Sá Fernandes e as ciclovias: tudo para o seu assessor?



Portanto, se temos um Vereador com a mania das ciclovias, numa cidade cheia de colinas e altos e baixos, porque não ter um assessor com uma loja de aluguer de bicicletas? Poderia ser mesmo implicância deste vosso escriba, mas parece que não: é que é mesmo o assessor do Vereador das ciclovias que tem um negócio de... exacto... bicicletas...

Já se diz há muito, muito tempo: à mulher de César não basta sê-lo, tem que parecê-lo... Um assessor do Vereador a ter um negócio exactamente no ramo que o Vereador tanto admira e luta por... Curioso, curioso...

28 comentários:

  1. Sim, claro, tenho a certeza que Fernandes, o Vereador, apostou nas ciclovias em Lisboa, para que a Mulher do Assessor do Vereador ganhasse mais uns trocos.

    É que aquilo nem é uma loja de bicicletas: é um café, que por acaso vende as bicicletas que tem em exposição... aposto que devem fazer milhões com o dinheiro da venda de bicicletas.

    Tivessem alguma vez ido ao VC e saberiam ainda que o mesmo se situam mesmo no final de um ciclovia... de certeza erigida apenas para acesso exclusivo ao café (desculpe, Loja de Bicicletas).

    E tenho a certeza que a Prima do Sobrinho do Enteado do Talhante da Mulher do Assessor do Vereador Sá Fernandes mora perto de Monsanto e por isso é que o corredor verde vai até la.

    Voces são umas bestas.

    ResponderEliminar
  2. Isto é pior que o BPN!! Uma vergonha!!!

    NOT.

    ResponderEliminar
  3. Loja da Avenida Duque de Avila, certo? Estava a ver que ficava tudo calado com essa escandalera. ;-)

    ResponderEliminar
  4. Loja da Avenida Duque de Avila, certo? Estava a ver que ficava tudo calado com essa escandalera. ;-)

    ResponderEliminar
  5. Lisboa,1 cidade 2 sistemas:algum vereador se preocupa com o "parente pobre das Avenidas Novas"o Bairro de Santos? promovendo a arborização das ruas,ou a construção de ciclovias?

    ResponderEliminar
  6. Pensar Lisboa, depois deste comentário ao Vereador Sá Fernandes, não posso deixar de comentar. Acho inacreditável como podem pôr em causa o trabalho de uma pessoa que TANTO tem feito por Lisboa. Para além do EXCELENTE trabalho que faz, é uma pessoa super acessível e sempre disposta a dar cara. Se o seu assessor tem ou não um negócio de biciletas não me parece que seja relevante... As ciclovias fazem SIM falta à cidade de Lisboa, e se se podem criar condições para ajudar a promover alguns negócios empreendedores, não percebo onde está o problema. Espero sinceramente que o vereador Sá Fernandes continue por muito tempo na CML e que continua a tentar melhorar a nossa cidade.

    ResponderEliminar
  7. Cara Maria Ribeiro e Castro, estamos todos aqui para pensar Lisboa. Independentemente de credos partidários ou outros mais ateus.
    O seu comentário é bem vindo. Faz falta o contraditório.
    Volte sempre!

    ResponderEliminar
  8. Cá estarei para comentar futuros posts, espero que para concordar e não discordar! Mas com tantos problemas que o país tem, parece-me que a câmara é o menor! Tanto o presidente, apesar de não ser a minha "cor" política, como o vereador Sá Fernandes, têm, na minha opinião feito um óptimo trabalho.

    ResponderEliminar
  9. Esta sra Maria Castro deve mesmo ter uma cor diferente...
    Não se trata de cor política, trata-se sim de decência, imparcialidade, isenção, clareza, VERDADE.
    Infelizmente este sr Fernandes já fez muito mal à cidade, e o pouco bem que fez foi à custa de muitos milhões de euros e de parcerias mal explicadas, que um dia mais tarde serão PAGAS com favores e sabe-se lá mais o quê...
    Não vale a pena falar do país sem se olhar para um dos cancros desse país : as câmaras! E especialmente esta de Lisboa.

    ResponderEliminar
  10. conversa de porteira. baixo nivel. Imagino que a tal loja deve faturar milhoes de euros. Pela mesma ordem, o vereador que tenha licenciamentos não pode ter nenhum familiar com negócios ou habitação na cidade. Ou ninguem pode ter uma casa ao lado de um jardim que CML faça OU deus nos livre se a rua onde mora um familiar de um vereador seja lavada...

    ResponderEliminar
  11. É no mínimo indecoroso. Tem muita razão quem critica esta postura.

    João Baganha Santos

    ResponderEliminar
  12. Sá Fernandes, tanto tem feito e trabalho Excelente tudo num só post...
    Opiniões são de quem as tem é claro... mas não vi comentar por exemplo estes posts:
    http://www.pensarlisboa.com/2012/04/ze-o-justiceiro-de-lisboa.html
    www.pensarlisboa.com/2011/09/3500000-euros-sa-fernandesbicicletas.html
    http://www.pensarlisboa.com/2012/11/o-vento-vem-dos-lados-da-total.html
    http://www.pensarlisboa.com/2012/04/custos-dos-embargos-ao-tunel-de-marques.html

    Gostaria de saber a sua opinião sincera sobre o malvado túnel do marques que o zé embargou e custou milhões aos lisboetas...

    ResponderEliminar
  13. É impressionante a quantidade de críticas que fazem a um simples post de um Pensador que nada diz, a não ser apresentar a realidade e algo que é dito pelas revistas e jornais. Será que só sabem vir defender o Vereador quando se está a falar mal? Então e o que o Pensador Ricardo acabou de indicar já ninguém comenta? Acho muita piada a esta correria em virem defender os governantes de Lisboa. Eu sinto-me TRISTE, profundamente TRISTE que tenha de pagar os custos do embargo do túnel que o Sr. José Sá Fernandes causou. Tenham dó.

    ResponderEliminar
  14. Já ficava contente se só fosse o túnel...

    ResponderEliminar
  15. O Zé faz falta mas caladinho não é. Esse Zé é o canceroso Costa. Até simpatizo com o Costa mas o Zé??? Uma vergonha de vereador.

    ResponderEliminar
  16. Muito curioso os comentários e o impacto que esta notícia teve. Deveras, muito curioso...

    Um dos ensinamentos que se pode tirar do estudo do Direito Romano e de Roma, durante a República, é a de que, na política, não pode haver margem para dúvidas no que toca a possívis incompatibilidades, ou algum tipo de expoisção que seja degeneradora por algum tipo de relação familiar. Mais: a política da res publica romana, mostra-nos como as incompatibilidades são um dos nervos mais profundos e necessários para uma sã democracia.

    Ora, volto a dizer: à mulher de César não basta sê-lo, também tem que parecê-lo. E, neste caso, existem demasiadas semelhanças. Só por acaso, mas só mesmo por acaso, tantas ciclovias e, só mesmo por acaso, o negócio inclui bicicletas. Podia ser tanta coisa, mas não... bicicletas... é que isto há com cada coincidência...

    A Política não é para "meninos" de copinho de leite, não é para "visionários" que, a única coisa que fazem, é destruir em vez de construir. E Sá Fernandes tem sido um exemplo paradigmático disso: não só os custos dos embargos ao Túnel do Marquês, mas também, e sobretudo, a forma como o excelentíssimo Vereador é incapaz de compreender o conceito de "Liberdade".

    Enfim... Dão importância ao post, não dão? Ups, apenas se dá importância áquilo que nos afecta... para o bem, e para o mal...

    ResponderEliminar
  17. simples post de um Pensador que nada diz, a não ser apresentar a realidade

    Lamento, mas julgo que este pensador disse tudo ;) Ou seja; o que há para dizer!

    Tenho pena que a apoiante do senhor Faz Falta apenas tenhas feito um comentário. Como disse gosto do contraditório.

    Caro Pedro Direito Romano? Admiro a tua paixão pela coisa ;) E espero que tomes este comentário como sendo de alguém cujo contexto de Roma é a season 3 de Spartacus. LOL

    ResponderEliminar
  18. Ora essa, Jorge, tenho que te responder a essa.

    Eu sei, pode parecer um pouco estranho para um outsider esta paixão por Direito Romano, mas espero um dia conseguir mostrar-te como esta paixão tem um fundamento muito pormenorizado: a forma como os romanos pensaram certos assuntos (Política, Direito, Sociedade) de uma forma muito parecida com o nosso e, mais, como os erros deles são, oh well, curiosamente, praticamente os mesmos que andamos a repetir. Mais de 2000 anos depois...

    Infelizmente, epa, digo-te isto mesmo com pena, séries como Spartacus e Rome, não são boas séries para compreender Roma. Mas como já dizia um velho e bom amigo meu, "um dos bons problemas que tens, como pessoa, é procurares a pureza dos conceitos e das realidades". É o meu karma...

    ResponderEliminar
  19. Hehehehehe Caro Pedro obrigado pela resposta.
    Esperando não desvirtuar o post e os seus comentários;

    - Sociedade Romana? Escravos e cristãos comidos por leões?

    Say whatttt!?!?!?

    abraço!

    ResponderEliminar
  20. Com esta publicação neste blogue chegou-se a um nível de ridículo que nunca esperei que se atingisse na luta política pela Câmara de Lisboa. O que o escriba aqui dispôs é parvo.

    ResponderEliminar
  21. Mais um Anónimo ultrajado!
    De certeza que não viu que o mais ridículo foi Marcelo a mergulhar no Tejo... se calhar não tem idade.


    Santa Quaresma!

    ResponderEliminar
  22. Quanto ao anónimo das 21h41 (estranho este fenómeno de identificar as pessoas desta maneira...), apenas respondo o seguinte: desconheço o que seja mais rídiculo - a incompetência da actual edilidade, a ridicularidade de se ser "anónimo", ou o meu próprio rídiculo que, diga-se de passagem, me enche de orgulho. Se o que o escriba dispôs é parvo, ou não, deixo ao critério do leitor, mas se for efectivamente parvo, então fico muito feliz.

    Oh Jorge, epa desculpa lá ser chato, mas a Sociedade Romana que tinha leões a comer escravos e cristãos, é uma que já está tão degenerada, mas tão degenerada, que eu nem me dou ao trabalho de te confirmar que era mesmo assim. A Sociedade a que me refiro é bem mais antiga, da República de Roma (509 a.C. - 27 a.C.) em contraposição a "essa" sociedade que floresceu, basicamente, a partir do séc. II d.C. Apenas esta clarificação...

    ResponderEliminar
  23. Caro fico esclarecido ! Mais episódios noutro fórum.
    Aqui é Pensar Lisboa, desculpem o desvio!

    heeheheehe

    ResponderEliminar
  24. Caro fico esclarecido ! Mais episódios noutro fórum.
    Aqui é Pensar Lisboa, desculpem o desvio!

    heeheheehe

    ResponderEliminar
  25. Na cidade das 7 colinas não dá para andar de bicicleta???? GORDOS!!!!!!!

    ResponderEliminar
  26. Que opiniao retrogada! Imagino que nunca saiu do nosso país para ver o que se faz lá por fora há muitos anos... Continue então a andar de carro a encher os bolsos das petroliferas, polua o ambiente o mais que conseguir e engorde bastante sentado no seu automovel.

    ResponderEliminar
  27. Um gabinete que pretende trabalhar na promoção do uso da bicicleta há com certeza uma incompatibilidade, não?

    ResponderEliminar
  28. Senhor anónimo dois comentários acima...

    Tenho a sorte de ter andado pelas principais capitais europeias, e mais do que uma vez nalguma delas. Tenho o velho hábito de andar de transportes públicos, não possuo automóvel, como tal, sofro como qualquer cidadão quando há greves de transportes públicos.

    Perdeu uma boa oportunidade de fazer um comentário mais construtivo. Em vez de falar do que nunca sabe... Enfim...

    ResponderEliminar