quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

E a juventude pá?




Lisboa tem ao dispor um espaço de inegável qualidade e subaproveitado. O Jardim do Campo Grande, outrora rico em famílias e estudantes é hoje um espaço que deveria ser central em matéria de políticas de juventude.

Com a proximidade à Cidade Universitária, com a dimensão natureza e com infra-estruturas que potenciassem um clima de estudo e harmonia, o edifício do Caleidoscópio, bem como a área envolvente deveriam ser pilares de atracção de jovens.

Um espaço destes merece uma área de lazer, de estudo, de hábitos de desporto ao ar livre e sobretudo de segurança para quem quer desfrutar de um Jardim em plena cidade.

Porque pode ser possível dar as mãos entre a natureza e a cidade. É com pena que assistimos à demora de soluções para este problema! As promessas e datas de lançamento e afins, foram muitas. É tempo de colocar na agenda da cidade a resolução dos Jardins do Campo Grande. Para ontem!

3 comentários:

  1. Bem apanhado. É uma pouca vergonha o jardim do campo grande. Entre seringas e ratos, morre Lisboa naquela bela zona.

    ResponderEliminar
  2. Excelente visão esta. Independente do que está e de quem é a culpa, importa é fazer daquele espaço um local de eleição.

    João Baganha Santos

    ResponderEliminar
  3. Em outubro estava em obras: http://www.pensarlisboa.com/2012/10/jardim-do-campo-grande-com-cara-nova.html

    O que mudou? Para que serviram?

    ResponderEliminar