terça-feira, 29 de janeiro de 2013

António Costa: o País ou Lisboa? Qual dos dois?



Pois é, confesso aos leitores que eu gostaria de não falar de novo de António Costa. Gostaria mesmo de não falar, mas parece que sou "obrigado" a tal devido ao jogo de circo que anda a acontecer no PS.


Expressões como "sanguinário", um secretário-geral que quer parecer que é mandão e que tem um punho de ferro contra um bano de mal-comportados (note-se a ironia, José Lello afirma que nada compreende... claro, José Lello... claro...), apenas demonstram a luta fraticida dentro do PS, agora que cheira a poder... Agora que cheira aquele carcaça podre pronta para as aves necrófilas darem o seu ataque final e ficar com os despojos. Já como dizia o outro: “A prioridade das prioridades do PS é contribuir para a queda do governo e deve estar concentrado nisso”.
E Lisboa? Lisboa fica abandonada no seu canto, a cair de podre e a definhar dia após dia. Como disse uma vez: isto só se aguenta com um copo de whisky, um charuto cubano, e uma pistola ao lado pronta a disparar...

Sem comentários:

Enviar um comentário