terça-feira, 13 de novembro de 2012

O inédito e impossível aconteceu: elogio à CML

Será alguma vez possível este vosso escriba elogiar a CML, a Edilidade, quem a governa? Será mesmo possível ou será tão impossível como o Sol começar a orbitar à volta da Terra?

Alvíssaras! Alvíssaras! Este vosso escriba, exacto, irá elogiar a CML! Será que é verdade? Será que a Terra irá parar a rotação sobre o seu eixo, a Lua irá começar a ter vontade própria e o Sol deixará de ser teimoso e começar a andar à volta do nosso planeta? Olhamos lá para fora e não, parece que não, tudo continua igual. Mas sim, este vosso escriba irá elogiar a CML por causa disto - a proposta de Orçamento de Lisboa para 2013.


Mas este escriba é simpático, e então, também irá elogiar o papel da oposição neste tema.


E é isto, este vosso escriba acabou de elogiar esta proposta pela sensatez das soluções encontradas, pelo alívio da carga fiscal libertando recursos para a iniciativa privada local (podia ser maior, mas...), pelo bom-senso da atitude do PSD. Mas... mas este escriba pode elogiar, mas não se esquece - e a redução da despesa? Elogio sob condição suspensiva...

Vou ali e continuar a beber o meu whisky e a fumar o meu cubano, acabei de elogiar a CML, damn it!

3 comentários:

  1. Beba muito Pedro... deve custar a engolir não?

    ResponderEliminar
  2. Por acaso não custa a engolir, depois do que vi hoje, então não é de todo difícil de engolir. Afinal, é aproveitar enquanto ainda se pode opinar

    ResponderEliminar