sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Lisboa Open House

 


 "We are delighted to announce Lisbon will join as 13th member of the 'Open House Worldwide Family'. We view direct experience as the key way of the wider community becomes more engaged, knowledgeable, and ensuring informed judgement is part of the dialogue with the city, its inhabitants and those who are creating it."
Victoria Thornton, Fundadora de Open House, Diretora da Open-City e agraciada com a OBE – Order of the British Empire.



 



É assim que Fundadora de Open House anuncia a mais recente "contratação" a 13ª neste caso...
E nada mais que a nossa querida Lisboa para ocupar este lugar!

Será já no próximo dia 6 e 7 de Outubro e reúne cerca de 50 espaços de elevado valor cultural e arquitectónico como a Casa da Moeda, Supremo Tribunal de Justiça, Fundação Champalimaud e até a nova sede da RTP.
Todos estes espaços serão de visita gratuita com horários e visitas guiadas pelo que a visita ao site (clicar na imagem) será de visita obrigatória assim que for apresentado o guia da bolso alusivo ao Evento.


HERBERT WRIGHT, CONSULTOR CURATORIAL DE LISBOA OPEN HOUSE, SOBRE A CIDADE DE LISBOA:

Como tantos outros cidadãos e visitantes de Lisboa, apaixonei-me por esta magnífica metrópole. Uma das principais razões pode ser resumida combinando duas grandes citações – Shakespeare escreveu “Se a música é o alimento do amor, então não parem de tocar”; por seu turno, Goethe descreveu a arquitectura como “música congelada”. A arquitectura de Lisboa tem sido tocada desde o tempo da construção pelos Mouros das fortificações daquilo que viria a tornar-se o Castelo de São Jorge, pairando sobre a Baixa, e continua a ouvir-se em fantásticas estruturas do século XXI como o impressionante Museu Nacional dos Coches ou a mágica Fundação Champalimaud.

 
Mas quantos de nós param para olhar o festim que é a arquitectura lisboeta? Mesmo se entrarmos num grande edifício público, sabemos qual o factor intrínseco que o torna especial? Open House dedica-se precisamente a desvendar os segredos da arquitectura para si, o público, para que todos possam dela desfrutar. Isto significa abrir muitas portas que normalmente  se encontram fechadas e, mesmo quando estão abertas, proporcionar perspectivas que permitam compreender e apreciar a arquitectura que aí existe. Fazemo-lo através de guias, visitas e folhas informativas, todos eles gratuitos, que contam com contributos de alguns dos mais destacados arquitectos portugueses. Tudo isto converge e tem lugar num fantástico fim de semana. 
 
Open House é um evento anual sem fins lucrativos iniciado na minha cidade natal de Londres há precisamente vinte anos atrás por Victoria Thornton. Actualmente, tem um alcance global que se estende a cerca de 20 cidades. Apresentei a ideia à Trienal de Arquitectura de Lisboa e é para mim um motivo de grande orgulho e alegria que juntos nos preparamos para lançar a primeira edição de Open House em Lisboa, este ano. Juntamo-nos a uma família onde se celebram os mesmos valores e o mesmo amor pelo nosso ambiente urbano e que, a par dos irmãos mais velhos como Londres e Nova Iorque, inclui algumas das cidades mais cool do planeta como Barcelona, Helsínquia ou Melbourne. O lugar de Lisboa é seguramente entre estes lugares!
 
Tenho a sorte de viajar bastante, de ver arte e de escrever sobre arquitectura e design mas, no entanto, as várias camadas de história arquitectónica de Lisboa continuam a entusiasmar-me. Do singularmente português barroco Manuelino do século XVII, passando pela reconstrução dirigida pelo Marquês de Pombal após o terremoto de 1755, uma história fascinante tem vindo a desenrolar-se. As vagas de estilos arquitectónicos do século XX – incluindo a Art Deco, o Modernismo ou o Brutalismo, o típico monumentalismo-construtivista da ditadura do Estado Novo e o Pós-Modernismo – estarão todas representadas na nossa primeira lista de cerca de 50 edifícios. Vamos oferecer-lhe palácios e casas, tesouros nacionais e pérolas escondidas, espectáculo e intimismo, revelação e inspiração... e ainda, um grande fim de semana fora de casa.
 
Consulte o nosso website para informação detalhada e actualizações. Algumas visitas carecem de pré-marcação e há horários distintos para diferentes locais. A melhor maneira de percorrer o máximo possível do itinerário de Open House é a pé, de metro, eléctrico ou autocarro – deixe o carro em casa. Em todo o caso, reserve já espaço na sua agenda para Lisboa Open House – estamos ansiosos por mostrar-lhe a nossa cidade!


Sem comentários:

Enviar um comentário