segunda-feira, 23 de julho de 2012

CML, Parque Expo e Governo: a anatomia do falhanço de um país

Durante o fim-de-semana, deparei-me com este superior escrito de um dos meus colegas escribas. Movido pela minha natural curiosidade, li isto e isto, tirando o fim-de-semana para reflexão. Vamos por partes...

Reconhecimento da propriedade do Estado sobre a totalidade dos terrenos, a CML autoriza a transferência dos registos e o Governo assume milhões e milhões de Euros de dívidas. Juridicamente, que raio de execrabilidade é esta? Diz-se que a avaliação do pagamento da parcela foi feita por uma entidade externa. Qual é mesmo essa entidade externa que tenha absoluta independência? É capaz de o dizer senhor António Costa que marcou uma conferência de imprensa para fazer número?

Negociado por Miguel Relvas. Pois... Portanto, fica-se sem uma dívida (lá em cima), mas depois paga-se quatro prestações anuais com o valor total de 40 milhões de Euros. Ora pois... Como é que se chama aquela palavra que dá jeito? Ah sim, claro, competência...

Esta é uma magnífica pérola! Portanto, a CML fica sem uma dívida de 200 e tal milhões de Euros, junta uns 9 milhões (únicos), mas depois paga 40 milhões em quatro prestações anuais, e ainda tem um gasto anual de seis milhões. E uma recolha especial de lixo! Se isto não é uma suma incompetência ditada pela ignorância e pelo nepotismo, então o que será? Pura estupidez? Ou mesmo incapacidade gritante para exercer funções governativas?

Ups, afinal é mais dinheiro a sair dos cofres da CML. Mas, se me é dada a oportunidade, ainda há dinheiro nos cofres da CML?

Apenas faço esta pergunta: alguém está a ver um elevador e uma esplanada no topo do Arc de Triomphe ou na Brandenburg Tör? Exacto, isso mesmo, não há. É o que dá sermos governados por tipos sem noção da realidade. Já não há palavras para tanto ridículo... Haja muita paciência, muita paciência!!


Sem comentários:

Enviar um comentário