domingo, 6 de maio de 2012

Boas notícias!

O Metropolitano de Lisboa (ML) e a Carris vão ter um conselho de administração comum, constituído por quatro elementos, até ser criada a nova empresa resultantes da fusão das duas transportadoras, estipula um diploma publicado esta quinta-feira em Diário da República.

Os administradores exercerão funções em regime de acumulação, solução que permite «uma orientação centralizada» no âmbito do processo de fusão, e poupar custos, reduzindo o número de administradores de dez para quatro, cita a Lusa.

Os administradores serão designados através de resolução do Conselho de Ministros, no caso do ML, e por deliberação da assembleia-geral, no caso da Carris.

A medida mantém-se até à extinção das empresas, ou durante três anos, se esta não se concretizar, com a atribuição de apenas um salário aos administradores, «sendo remunerados como de um único conselho de administração se tratasse».


Fonte

Sem comentários:

Enviar um comentário