quarta-feira, 11 de abril de 2012

Confissões de Lisboa

As praças de Lisboa ganham a sua vida nas cores das vozes e das roupas das pessoas. A dança dos gestos e dos afazeres de cada um pinta estes cenários na sua alma dando-lhes identidade e unicidade. Assim é que uma Praça do Rossio é incomparável  e distinta de outra qualquer. São os olhos do nosso coração que a reconhecem.

Praça do Rossio - Liuza Caetano (2009)

1 comentário: