segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Rubrica: Lisboa aos olhos de Eduardo Cintra Torres


Nesta semana de Carnaval, chega-nos mais uma vez a nossa rubrica diária. Amanhã, damos tolerância de ponto e como tal, não há rubrica para ninguém. Mas hoje temos a visão do crítico televisivo Eduardo Cintra Torres. Um agradecimento ao nosso convidado de hoje pela disponibilidade.

Pensar Lisboa - O que mais gosta na cidade de Lisboa?
Eduardo Cintra Torres - Gosto de quase tudo. De ser atlântica quanto baste e mediterrânica quanto baste. De ser amena e temperada. De ter um calor muito bom, sem exagero. De ser, no seu núcleo central, a única capital europeia de estrutura medieval, impossível de gerir nos termos grandiosos das "grandes" capitais. Gosto de tudo entre a Graça e a Mouraria e mais além. Do Castelo a S. Pedro de Alcântara a cidade é um tesouro. Gosto particularmente do Chiado e da sua relação com o Camões, a Trindade, o S. Carlos, S. Catarina, Bairro Alto, Belas Artes, e até à Rua do Ouro. Gosto da Baixa pombalina, muito digna na austeridade dos materiais e na simplicidade arquitectónica. Gosto da Avenida da Liberdade. Gosto do estuário do Tejo, impressionante a Montante, a jusante em frente do centro. Gosto de Belém. Gosto do Terreiro do Paço. Gosto da Rua de S. Paulo. Gosto dos eléctricos amarelos e dos elevadores geridos pela Carris. Gosto do Museu Nacional de Arte Antiga, da Gulbenkian, de Belém, do Museu do Chiado. Gosto de imensas igrejas e monumentos e miradouros e, como português, gosto de muitas coisas pequeninas que se nos apresentam nas ruas, paredes, janelas. E muito mais.

Pensar Lisboa - O que menos gosta em Lisboa?
Eduardo Cintra Torres - Do lixo. Do desleixo dos serviços camarários na limpeza, nos arranjos de passeios e do asfalto. Não gosto do ruído exagerado. Do desleixo dos próprios moradores e utentes no arranjo e limpeza das paredes exteriores das suas casas e zonas fronteiras. Não gosto quando há vento. A humidade é exagerada, mas não há nada a fazer quanto a isso. Não gosto da Emel.


Pensar Lisboa - O que mudava em Lisboa?
Eduardo Cintra Torres - Mudava a gestão camarária. Implicava mais os lisboetas na gestão da cidade, de forma harmónica e realizável.


Pensar Lisboa - O que recomendaria a um turista em Lisboa?
Eduardo Cintra Torres - Tudo o que escolhi acima, na resposta 1.

Pensar Lisboa - Com que cor identifica Lisboa?
Eduardo Cintra Torres - Lisboa não é branca. Tem muitas cores. Tem cores alegres, incluindo o branco, o que é uma prova de sabedoria dos nossos antepassados.

Pensar Lisboa - Numa palavra, Lisboa é...?
Eduardo Cintra Torres - Está no nome: Lisboa é boa.

2 comentários:

  1. Que discurso mais redondo, dizendo algo e o seu contrário! Agora percebo a razão de o serviço público de televisão estar como está!!

    Apesar de tudo isso não deixa de ser 1visão interessante e dou os meus parabéns pela forma desassombrada como diz mal da actual gestão camarária! Infelizmente nesse ponto tem cada vez mais razão

    ResponderEliminar
  2. Gonçalo Batista: ok, ok, você achou-me com discurso redondo, é a sua opinião. Mas explique-me lá: o que tem isso a ver com o estado em que está o serviço público de televisão? Explique-me, por favor.
    Eduardo CT

    ResponderEliminar