segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Árvores: A monitorização e o perigo de queda

Há algumas semanas pude assistir a uma reunião de câmara em directo, através do website do Gabinete do PPD/PSD na CM Lisboa. Uma das questões levantadas pelos vereadores da oposição foi o perigo que representavam as quedas dos ramos das palmeiras na Av. da Liberdade.

O vereador responsável pelo pelouro, José Sá Fernandes do Bloco de Esquerda, disse que estava atento ao problema. Que todas as árvores em Lisboa estavam a ser "monitorizadas". E que não havia perigo algum. Todas as identificadas como perigosas teriam sido cortadas.

Tenho passeado imenso por Lisboa. Gosto de andar a pé pela cidade. As árvores dos jardins e avenidas são algo que me chama a atenção. Ter uma namorada licenciada em Engª Florestal, apaixonada por árvores, que me acompanha nos passeios, tem destas coisas.

Pelo que percebi há várias árvores em perigo de queda. Em vários locais, avenidas e ruas de Lisboa. As últimas que pude observar (ontem mesmo) estão na Av. Guerra Junqueiro. A verdade é que por fora não se nota, mas estão podres por dentro, e ameaçam cair a qualquer momento.

Esta questão é ainda mais importante, quando se aproxima a época dos ventos, das chuvas, dos trovões, das tempestades. É necessário fazer algo urgentemente antes que aconteça uma tragédia igual ou pior à que aconteceu na Madeira (como tão bem alertaram os vereadores da oposição).

Talvez ao vereador José Sá Fernandes, faça falta alguém que perceba realmente de árvores. Provavelmente na CM Lisboa (como em muitas outras câmaras) são os jardineiros que "monitorizam" as árvores. Mas efectivamente é preciso ter competência para desempenhar essa tarefa.

Sem comentários:

Publicar um comentário