sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Rubrica: Lisboa aos olhos de José António Saraiva


Hoje é dia de SOL. Lisboa acordou com um Sol radiante, e sai nas bancas o Semanário SOL. Não poderíamos deixar de contar com a presença do mentor e Director desse Semanário: José António Saraiva, a quem muito agradecemos a disponibilidade em participar na nossa Rubrica.
Pensar Lisboa - O que mais gosta na cidade de Lisboa?
José António Saraiva - Da zona ribeirinha, em particular da zona de Belém, que calcorreei em miúdo – visto que lá nasci. É uma zona simultaneamente monumental, aprazível e à qual o rio dá um horizonte visual único.

Pensar Lisboa - O que menos gosta em Lisboa?
José António Saraiva - Da zona de Benfica, que me parece sempre um dormitório dentro da cidade. Assusta-me.
Pensar Lisboa - O que mudava em Lisboa?
José António Saraiva - Muita coisa. Fazia uma galeria coberta na zona do Chiado, construía o elevador para o Castelo proposto por João Soares, fazia uma marginal entre o Terreiro do Paço e Belém, enterrava a linha do comboio nessa zona, criava parques de estacionamento em silos automóveis feitos em prédios degradados, trazia a Feira do Livro para o Rossio e Pç. da Figueira, etc., etc. Muita coisa! Mas para algumas é preciso dinheiro, que agora falta.

Pensar Lisboa - O que recomendaria a um turista em Lisboa?
José António Saraiva - Que jantasse peixe grelhado num restaurante à beira-rio ou na Outra Banda (margem esquerda). De resto, que seguisse os guias turísticos. Ficaria a conhecer melhor Lisboa do que eu – que também conheço melhor os monumentos e museus de Paris do que os da minha cidade.
Pensar Lisboa - Com que cor identifica Lisboa?
José António Saraiva - Com o amarelo, que é a cor dos carros eléctricos.
Pensar Lisboa - Numa palavra, Lisboa é...?
José António Saraiva - Uma cidade alegre e gaita, mas com o encanto das coisas antigas e decadentes.

Sem comentários:

Publicar um comentário