sábado, 8 de outubro de 2011

Leituras nocturnas lisboetas

Uma convenção autárquica partidária vale o que vale, as palavras que por lá são ditas valem o que valem, as ideias que lá são transmitidas valem o que valem. Mas há algo que me toca e que me é extremamente importante frisar nesta bela cidade que temos: o potencial turistico.

Portanto, ler estas ideias, deixa-me a pensar: se falamos de uma cidade cosmopolita concordo na teoria, mas na prática pode ser uma péssima ideia. Limpar os grafittis, para quem quer uma cidade cosmopolita, é a contradição das contradições e não fosse Berlim uma cidade exemplar nesse aspecto.



P.S: Um filme em Lisboa realizado por Woody Allen? Não podia estar mais de acordo! Temo é que lhe falte uns bons cenários, a não ser que ele goste de realizar ao pé de prédios devolutos, o que não me parece

Sem comentários:

Publicar um comentário