segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Alunos unidos contra parquímetros na Cidade Universitária

De novo os parquímetros... agora na zona nobre da cidade, onde só os ricos e abastados proliferam... A cidade universitária! Já não bastavam as propinas altíssimas, a "requalificação" do estacionamento em volta do ISCTE-IUL, Faculdade Direito, Farmácia, Psicologia e Medicina Dentária, onde desapareceram parte dos lugares e em troca colocaram estancionamentos pagos para essa classe abastada que é o Estudante, agora vão acabar de vez os lugares grátis! 
As maquinetas parece que já estão instaladas e o Dia 17 é o dia P (parquímetro) para entrarem em funcionamento e já não bastava os papa-moedas, os mesmos tem um limite de 4 horas no simbólico valor de 4,80€. 

Ora então um Aluno que vai para a faculdade por norma chega de manhã as 08h e sai já ao anoitecer por volta das 18h (aulas, trabalhos, actividades extra curriculares) tem de vir alimentar o seu novo melhor amigo 3 vezes com cerca de 10€ dia! - 50€ semana - 200€ mês (mais do que muitos pagam por um quarto)!

É claro que alternativas há muitas, duas estações de metro e uma de comboios, assim como paragens várias paragens de autocarro, no entanto, nem todos os estudantes dispõem de uma eficiente miscelânea de transportes junto da sua habitação, pelo que o automovel torna-se indespensavel...
A questão da segurança nos transportes fica para outra núpcias!


As AE's das respectivas faculdades já mexem e está disponível desde hoje um abaixo assinado que será entregue junto da CML no dia 17!




11 comentários:

  1. Raquel Baptista Leite10 de outubro de 2011 às 21:35

    A minha faculdade (Faculdade de Ciências Médicas - Campo de Santana) está na zona encarnada, é ridículo. Uma fortuna! Vou averiguar se a minha faculdade está a fazer alguma coisa...

    ResponderEliminar
  2. Adoro, adoro ser politicamente incorrecto portanto vou dizer o seguinte: acho muitissimo bem a existência de parquímetros. Finalmente, momentos de pura civilização com laivos de bom-senso.

    Desculpa lá Ricardo ser desmancha-prazeres...

    ResponderEliminar
  3. Cada um tem a sua opinião, no entanto eu como antigo frequentador da cidade universitaria, ia todos os dias de transportes, no entanto, quando havia a necessidade levar o portatil por exemplo, nao seria no comboio da linha de Sintra certamente...

    ResponderEliminar
  4. Oh meu caro Ricardo, eu sei que percebeste a ratio da minha opinião. Para além de ter sido dita de forma leve e para brincar com a situação, isto é verdade: cabe a cada um saber o que fazer na vida, isto é, quanto maior a liberdade, maior a responsabilidade.

    Leia-se, é verdade que muitas vezes os transportes não ficam perto do local de residência do estudante em questão, mas convenhamos: se queremos que a poluição na cidade seja menor, ou se quisermos discutir o bla bla bla do congestionamento da cidade, então os parquímetros, parecem-me, uma medida extremamente racional para não haver uma selvajaria no estacionamento

    ResponderEliminar
  5. "pelo que o automóvel torna-se indispensável..."
    Indispensável seria não tivesse alternativas.
    Se não existe uma combinação favorável de transportes, podem sempre ir de carro até um certo ponto onde tenham transportes e dai seguir viagem. Andar a pé 10 ou 15 minutos também não mata ninguém

    ResponderEliminar
  6. pois, se calhar o melhor mesmo é pegar nos 200 euros e ir viver num quarto perto do campus. Assim poupa na gasolina, seguro, manutenção, portagens, parquimetros, tempo de estudo, etc...

    ResponderEliminar
  7. Alguma coisa está a escapar-me... então se o estacionamento em toda a área envolvente é pago (Campo Grande, Av. Gama Pinto, etc), porque razão haveria esta zona de ser excepção? Na verdade isto vem é tarde. Há muito tempo que devia haver parquímetros nesta zona.

    Quanto à razão da petição, o que faria sentido era averiguar quanto é que a UL vai ganhar pela cedência do seu parque de estacionamento junto ao ISCTE, e como é que esse dinheiro vai usado para melhorar a condições da universidade. Mas a única coisa que consigo ler no texto da petição é: "a partir de agora vou ter de pagar para deixar o meu carro estacionado, como todas as outras pessoas, e isso é uma injustiça!"

    Como diz o Hugo Tavares na página da petição: "São a favor do estacionamento grátis em todo o lado, ou apenas na cidade universitária porque vos afeta?"

    ResponderEliminar
  8. Casa por 200 euros perto do Campus.. Boa sorte.

    ResponderEliminar
  9. Se alguem souber de uma casa por 200€ junto à cidade universitária faça favor de colocar aqui...

    Quanto ao andar 15min a pé, só faz é bem.. o problema é que casa-autocarro-comboio-metro-faculdade (por exemplo) provavelmente é um precurso de 1h30m numa zona bem servida de transportes.. enquanto que casa-carro-faculdade demoras 30minutos e não estás 1h30m com medo de ser assaltado e aparecer na abertura do telejornal da TVI

    ResponderEliminar
  10. Os 200€ eram referentes ao que se pouparia no automóvel.

    O que gastam hoje com a vossa casa+200€ talvez dê para alguma coisa, não?

    ResponderEliminar